Sexo consentido fora da relação pode apimentar relacionamentos longos


Para alguns casais, basta uma lingerie sexy e experimentar novas posições e locais para transar para o sexo ganhar ares de primeiros encontros. No entanto, quando esses artifícios não funcionam mais, o jeito é pensar em outras formas de erotizar a relação.

Para quem não tem receio de experimentações, existe um vasto universo fetichista a ser explorado. A seguir, você descobre quatro ideias que podem revolucionar suas práticas, tirando de vez da rotina o relacionamento estável.

1 - Transar com outro casal
A maneira mais fácil de experimentar o swing (troca de casais) é visitar casas nas quais a prática acontece ou baladas liberais. São locais que, à primeira vista, parecem uma boate qualquer, mas escondem nos fundos o chamado “labirinto”. Nesses espaços, pode-se entrar com quem quiser e trancar a porta.

Também há a opção de transar em uma parte aberta, onde os casais podem ser vistos. Uma vez na balada, não é obrigatório transar com outras pessoas. “Você pode se excitar apenas vendo os outros transar, mas entrar em um quartinho e fazer sexo só com o parceiro. Só essa experiência já é um ganho para o casal”, afirma o psicólogo Maurício Amaral de Almeida, que desenvolve estudos na área de sexualidade humana e comunidades fetichistas.

É claro que ambos os envolvidos devem estar com vontade de “swingar”. Além disso, é válido fazer alguns acordos antes de experimentar. Por exemplo, só transar a dois, mas deixar os outros olharem; só a mulher transar com outra mulher, enquanto o par olha ou os dois transarem com outro casal.

Na hora dos combinados, o melhor é ser claro e objetivo, evitando frases vagas como “não faremos nada que seja desconfortável”. Isso porque o que é ruim para um, pode ser bom para o outro.

2 - Deixar o par ter uma transa fora da relação
Nas relações abertas esse comportamento é comum. “Algumas pessoas entendem que sexo é uma coisa e amor é outra”, afirma a sensual coach Glauciane Lourenço. Assim como nas outras práticas, essa deve ser consentida por ambos. E pressionar o outro até que ele ceda não é consentimento.

Também nesse caso um pacto prévio ajuda a evitar sofrimento. “O mais comum é que um não saiba sobre as aventuras do outro. Um não pergunta, e o outro não diz. Ambos agem de forma que a outra relação não apareça”, diz Maurício Amaral de Almeida.

Por outro lado, há também quem tenha prazer em saber que o par tem relação sexual com outra pessoa, que queira ouvir detalhes da transa. Mas, para saber em qual dos dois grupos você se encaixa, é preciso muita conversa honesta a dois.

3 - Iniciar em BDSM
A sigla representa diferentes práticas e expressões eróticas: Bondage (a arte de amarrar pessoas), Disciplina (técnica de disciplinar ou ser disciplinado), Dominação e submissão (dinâmica de relacionamento em que uma pessoa se submete a outra), Sadismo (prazer em provocar dor a outra pessoa) e Masoquismo (prazer em sentir dor).

“No universo BDSM, as relações são fundamentadas em hierarquia e são de dois tipos apenas: dominador e dominado, possuidor e posse”, explica Gladius Maximus, autor do blog “Diário de um Dominador”.

Para conhecer mais sobre o assunto, vale visitar sites especializados, ler relatos de quem participa dessas relações e até visitar locais em que a comunidade se reúne. Nesses lugares públicos, não há sexo, apenas jogos de poder, mas é possível entender como tudo funciona.

4 - Deixar sua mulher transar com outros homens
O que representa sofrimento para muitos homens, funciona como fonte de excitação para outros. Os chamados “cuckolds” sentem prazer no relacionamento sexual de suas mulheres com outros parceiros.

No Brasil, o fetiche é chamado de “corno manso” – ao digitar a expressão “corno manso fetiche” no Google, é possível ler relatos de muitos homens adeptos da prática.

A forma que essa fantasia será vivenciada depende de cada homem, alguns sentem prazer em assistir ao ato sexual e até desejam participar de alguma forma, enquanto outros preferem apenas ouvir os relatos das aventuras sexuais da mulher.

Mas, para que o fetiche funcione, a parceira precisa ter vontade de transar com outros homens. Geralmente, é na internet que os casais encontram o terceiro elemento para a transa e não são poucos os que viajam para outra cidade a fim de realizar a fantasia em segredo.

Texto retirado de: 
http://estilo.uol.com.br/comportamento/noticias/redacao/2016/07/08/sexo-consentido-fora-da-relacao-pode-apimentar-relacionamentos-longos.htm

16 comentários:

  1. oi meninas me ligue. 5597259317. panambi. rs

    ResponderExcluir
  2. ao ler esta texto , pode me ligar que estarei a disposição de casais para iniciar no ménage ( sexo e tres) tenho experiência , paciencia e sigilo total tenho 36 anos moto no rio de janeiro , campo grande , pode chamar no zap 021 98823.9021

    ResponderExcluir
  3. ao ler o texto e ter certeza do que quer , pode me chamar tenho 36 anos corpo normal não fumo so bebo se for para acompanhar , cheiroso alto nível sócio economico querendo apenas prazer com mulheres casadas ou casais que queiram apimentar seu relacionamento sem dinheiro e sem sentimento até pq sou casado , mas ela não gosta e eu amo esse tipo de sexo me chamem no zap rio de janeiro 021 98823.9021 zap

    ResponderExcluir
  4. ao ler esta texto , pode me ligar que estarei a disposição de casais para iniciar no ménage ( sexo e tres) tenho experiência , paciencia e sigilo total tenho 36 anos moto no rio de janeiro , campo grande , pode chamar no zap 021 98823.9021

    ResponderExcluir
  5. se alguem quiser apimentar o casamento estou disponivel ,assim que penso sexo é liberdade e prazer seja como for ,curto somente mulher e adoro pegar a esposa com todo concentimento sou do vale do paraiba
    12.98162-0924

    ResponderExcluir
  6. Concordo plenamente, o SEXO CONSENTIDO é fundamental para um relacionamento aberto: visitem meu blog: papodecorno.blogspot.com.br
    Está bem legal!

    ResponderExcluir
  7. Procuro mulher que aprecie esta tematica. Int do RS.
    05399268536

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu quero um corno p casar.
      91 991447605. Tenho 32 anos

      Excluir
  8. Sou comedor sp . Moreno claro . 170 alt . 65 kg . Algum corno enterresado entrar em contato whatsapp . 11954873594

    ResponderExcluir
  9. Sou comedor da região de Juazeiro-BA/Petrolina-PE. E-mail: discretodotado21cm@gmail.com

    ResponderExcluir
  10. Preciso entrar em contato com vc, tenho mil duvidas e vc pode me ajudar

    ResponderExcluir
  11. Não tem coisa que mais me faz eu me sentir amado pela minha esposa, do que ela fazer sexo por prazer com outros, mas depois voltar para meus braços e dizer que me ama.
    Detalhe: Ela não curte esse negócio de um fixo. Ela gosta de cada hora experimentar uma pegada diferente de um desconhecido.

    ResponderExcluir
  12. Se vc sente prazer em ver sua amada transando com outro homem, entre em contato comigo pois tenho excelente nível e sou homem de confiança.
    claudiosorocaba@bol.com.br
    Quero mulher fogosa para deliciosas preliminares para melar a calcinha e depois penetrar gostosamente

    ResponderExcluir
  13. Sou iniciante neste universo. Acredito assumir o perfil de marido corno pois tenho muito desejo de ver minha esposa transando com outros homens. Nós temos um bom casamento e nos amamos. A única coisa que me deixa desconfortável é imaginar que isto possa fazer ela deixar de me amar, ou seja ela passar a amar outro homem. Por isto gostaria de perguntar a autora do blog se é possivel uma esposa transar com toda intensidade e prazer com os comedores e ainda assim realmente continuar amando o marido corno?

    ResponderExcluir
  14. Sensacional seus textos, definem muito bem tudo.

    ResponderExcluir

Ao contrário do que os religiosos hipócritas fazem, aqui não censuramos nada. Diga o que quiser. Porém fica claro que a sua opinião pode não refletir a nossa.